Web Design2019-02-01T17:34:27+00:00

O que é Web Design?

Para você que está procurando se informar sobre o que é Web Design, que queira aprender web design – sendo iniciante ou não-, entender como desenvolver sites ou mesmo saber se vale a pena aprender web design e se tornar um profissional da área. Também conseguir informações sobre onde um curso e entrar para este mercado que cresce a cada dia, acho que eu tenho algumas informações que podem te orientar neste artigo. 

Vamos lá?

Informações sobre Web Design

Web Design

Respondendo o que é: Web Design é o ramo do design que cria layouts de sites e documentos web. E a função do profissional de web design é projetar uma interface amigável e intuitiva para que o visitante ou usuário encontre as informações ou acesse os serviços digitais que veio buscar.  

Em suma, esta parte do design é onde sestuda e cria o visual dos sites usando as técnicas do design digital e as alinhando com o conhecimento que tem de programação web, ou seja, o que o design gráfico faz nos impressos, o web design faz na internet. 

A forma de pensar no web design é diferente, assim como o conhecimento que se deve dominar. Web designers não criam logos, cartões de visita e folhetos. Não se preocupam com arquivos fechados para gráfica nem com as cores que sua arte terá no papel, mas criam a fachada do site dentro de uma malha em forma de tabela e por cima de uma complexa programação.

Web Design para iniciantes ou para entender melhor a área

Se você quer mesmo entender o web design, precisa sempre responder às seguintes perguntas:

  • Navegabilidade
    é fácil se chegar às informações que procura no site? Faz-se isso de modo intuitivo?

  • Usabilidade
    no caso de sites que prestam um serviço ou são portais de comércio eletrônico: todas as funções estão claras e bem destacadas? O visitante conseguirá lidar com tudo sem pedir ajuda?

  • Adaptabilidade
    o site se adapta aos diferentes formatos de tela? Possui uma versão mobile agradável de se ler?
     

  • Padronização
    o visitante se sentirá dentro do site em todas as suas ramificações?

  • Interface
    é agradável, fácil de entender?

  • Estilo
    o visitante conseguirá captar sobre o que trata o site nos primeiros dois segundos?

Como começar no web design?

Creio que hoje o web designer é uma das profissões mais necessárias do mundo e com o maior mercado para se trabalhar. Praticamente todas as empresas, não importa o tamanho, possuem sua versão web e precisam de um profissional para cuidar disso. 

Imagine um mundo sem web design. Ele já existiu lá nos anos oitenta e começo dos noventa. Ninguém se preocupava com aparência. Interface, putz!, pra quê num site?, diziam. Como seria hoje navegar na internet sem o design? Uma tela preta com as letras em verde a La Matrix? Para dar uma curtida numa foto precisaríamos digitar um monte de comandos? 

Seria horrível!!! Ou melhor, impossível! A internet já estaria morta e enterrada sem o web designer. Digo mais, o smartphones, as smartvs e tudo mais com “smart” nem teria nascido. Se Steven Jobs e Bill Gates entenderam a necessidade de uma interface gráfica para os seus softwares se tornarem acessíveis, a internet também chegou à mesma conclusão. E como acontece com qualquer tecnologia, ela evoluiu. Os gifs animados separados por tags cederam lugar a elementos gráficos arrojados inseridos em tabelas dinâmicas, páginas modernas feitas numa diagramação arrojada. 

Requisitos para ser um bom profissional de web

  • Manter-se sempre atualizado tanto na questão dos conhecimentos quanto nas de tendências e estilos; 

  • Ser organizado e criativo;

  • Estudar sempre a evolução das linguagens de programação utilizadas;

  • Estar por dentro do ramo, sempre;

  • Ser paciente e educado com os clientes;

  • Saber resolver problemas rapidamente;

  • E estar meio que disponível vinte e quatro horas por dia para surpresas.

Somar uma gama alta de conhecimento com criatividade é fundamental, assim como ter a capacidade de se adaptar rapidamente às mudanças que ocorrem numa velocidade insana neste mercado. E saber trabalhar em equipe. 

Geralmente, vários profissionais trabalham na criação de um site. Assim como o designer gráfico precisa de uma gráfica, o web designer precisa dos desenvolvedores de web, e abaixo, te mostro as divisões na área de web design.

As diversas áreas do Web Design

Quer saber o que é Web Design? Como começar no Web Design? Precisa conhecer as várias áreas para saber por onde começar. Para isso, separei as partes que são ligadas mais a área de programação, assim como as que cuidam mais do visual. 

Vamos lá?

Aprenda quais são as áreas do web design

Desenvolvedor front-end

O termo é estranho para as pessoas em geral. Front-end nada mais é do que tudo aquilo que você enxerga num site: o menu, os elementos gráficos, os botões, os campos, as seções. O visual de um site, de um jogo e de um programa é chamado assim. Fazer tudo isso funcionar é responsabilidade do desenvolvedor front-end. 

Mas vamos lá, o desenvolvedor front-end NÃO É necessariamente um web designer. 

O web designer cria o visual, os elementos gráficos, desenvolve a cara do site ou do aplicativo e define como tudo irá se comportar. O desenvolvedor front-end dá vida a tudo isso usando softwares específicos (olá Dreamweaver e bloco de notas) e programação (HTML, CSS e Java basicamente). 

“Ei, então o desenvolvedor front-end é só um programador? Tipo, ele não precisa saber nada sobre design gráfico?” 

Claro que precisa. Muitas vezes o que o web designer planeja não funciona muito bem na prática. O desenvolvedor front-end precisa adaptar a arte para funcionar dentro de uma grade HTML, ou seja corrigir desde a grossura de uma linha até a distância em pixel que um logo deve ter da borda. Além disso, há a questão de adequação para diferentes tipos e formatos de telas. E as animações do menu, por exemplo, qual a velocidade que devem ter? Quem basicamente decide tudo isso é o desenvolvedor front-end. 

Desenvolvedor back-end

Desenvolvedor back-end é o programador-raiz, por assim dizer, o responsável por toda a parte programática que não se enxerga no front-end, porém faz o site funcionar: validações, processamento de dados, comunicação com servidores e por aí vai. 

O forte dele são as linguagens de programação: Java, PHP, C++, Python. Quanto mais souber, melhor, afinal cada uma possui uma função específica na estrutura do site. 

É como construir uma casa. Os desenvolvedores back-end erguerão as paredes, colocarão as tubulações elétricas, de gás e hidráulica, passarão os fios pelos conduítes. Aí virá os desenvolvedores front-end e passarão argamassa em tudo, pintarão, colocarão os pisos e tudo isso conforme planejado pelo web designer. 

O que o desenvolvedor back-end mais precisa aprimorar em si mesmo não é decorar linguagens de programação e sim entender a lógica por trás dela. Diz a lenda que se você entende lógica de programação, consegue interpretar algoritmos, então estudar uma ou várias linguagens é fácil já que todas obedecem aos mesmos princípios. 

O desenvolvedor back-end é o responsável por fazer um e-commerce funcionar, por criar o sistema que possibilita seu cadastro em uma conta, por validar seu login e senha, pela criptografia das transações comerciais on-line e por aí vai. 

Grosso modo, é o cara que sofre para que as loucuras definidas pelo web designer e pelo desenvolvedor front-end funcionem bem. 

Web Designer

Nesta área, é considerado o artista, o de “humanas”, o que inventa as coisas e “ferra a vida dos desenvolvedores”. É o arquiteto e o decorador do site. 

Já falamos bastante sobre web designer, mas devo repetir que, assim como um arquiteto, esse profissional precisa saber, mesmo que basicamente, o que é possível ou não de ser feito pelos desenvolvedores. Se não se ater às limitações tecnológicas de nossa era e à verba limite para se criar um determinado projeto, ele corre o risco de inventar algo impossível de ser posto em prática, de ser publicado. 

Não reinvente a roda, só a deixe estilosa. 

O que é CMS?

Uma ótima ferramenta para quem quer começar com o Web Design, os CMS são plataformas que desenvolvem sites. Na verdade CMS são “gerenciadores de conteúdos”, ou “Sistema de Gerenciamento de Conteúdo”. Um ótimo caminho para quem gostaria de começar no web design sem precisar usar códigos, ou mesmo para quem quer saber se realmente gosta de web design. 

Eu pesquisei muito antes de escrever sobre eles. Não há um consenso entre os web designers sobre estas plataformas. Alguns dizem que esses sites, ou melhor, estas plataformas de criação de sites vieram para acabar com a profissão de web designer. Outros já pensam completamente diferente, que se trata de mais um recurso benéfico para o mercado. 

Antes de dar a minha opinião, vamos a elas, ou às duas mais conhecidas:

  • WordPress
    o mais famoso e usado no mundo. Tão fácil que em um dia você consegue criar um site do zero e publicá-lo na web. Isso claro, tendo já em mãos o conteúdo (fotos, textos, etc) que seu site irá apresentar. Conheça o WordPress.

  • Joomla
    Também um ótimo CMS que cresce a cada dia, muito indicado para sites institucionais, mas que dá um pouco mais de trabalho para aprender. Conheça o Joomla.

Todos possuem prós e contras. Mas se você está começando, sugiro iniciar pelo wordpress, veja abaixo.

Por onde começar no Web Design?

Para você que deseja ser um web designer, sites tipo WordPress não são um tiro no pé? Nem a pau, é a minha resposta resumida. É preciso começar por algum lugar e web design é uma profissão complexa, com alta necessidade de conhecimento para pessoas de um perfil específico.  

Se você acha que o dono da padaria da esquina vai entrar numa destas plataformas e criar um belo site do zero, saiba que não vai ser tão fácil. Ele pode até, com uma puta dificuldade, publicar um site zé ruela e nada mais. Assim como ele pode criar um cartão de visita xumbrega no Word e até tirar aquele amassado perto da roda do carro usando um martelo sobre o pano de prato. Assim como isso não vai o transformar num funileiro, o WordPress não o transformará num web designer.  

É preciso ir além. 

Poxa, vocês sabem (ou já devem saber se estão acompanhando este site) que há muita técnica por trás do ramo de design. Os elementos gráficos num site não são apenas jogados. Há motivo para aquela linha estar abaixo do logotipo, assim como o menu possuir aquela cor e realizar aquela animação quando clicado. As cores e as formas se harmonizam e criam um estilo único, uma identidade, e tudo dentro desta identidade foi planejado, pensado e aplicado com um propósito. 

Para você que quer iniciar no web design, o WordPress quebra um galho pois possui milhares de templates criados por artistas. Só que os templates por si só não fornecem tudo dentro da área. É necessário um certo conhecimento de design e de programação para se transformar aquele modelo-padrão no “site da padaria da esquina”. Lembre-se, site não é apenas um cartão de visita, não é só um lugar que contém o endereço da empresa X e Y… 

É a versão digital desta empresa, a versão digital e completa que alcançará o mundo. 

Desculpe padeiro da esquina, mas você vai ter que estudar um pouco sobre web design para mexer no WordPress de modo que atenda sua necessidade. 

“Certo, mas e para mim que estou começando no ramo? WordPress é bom ou ruim?” 

É ótimo, maravilhoso, divino! Serve mesmo para você começar neste ramo, com certeza vai pegar um job que precisará ser feito no WordPress, isso porque os templates são editáveis! Como disse antes, as plataformas CMS são mais uma ferramenta para a profissão.  

Se você estiver começando, vai amar abrir a programação daquela página e estudar os códigos e comandos até aprender o que faz cada um. Poxa, vai aprender a programar com artistas, os melhores do mercado! Se for macaco velho, vai usar os templates como base e editar aquele calhamaço de códigos e recursos até criar o seu supersite. E aviso, tem muuuito web designer ganhando uma nota editando templates. 

Seja começando pelo bloco de notas, seja editando templates, web designer continuará sendo chamada de profissão do futuro por muito tempo ainda. 

Você também vai gostar disto…

Ir ao Topo